Terça, 23 de Julho de 2024
49 99111-4949
Agricultura Agricultura

Santa Catarina celebra três novas adesões ao Selo de Conformidade Cidasc

Foto: Richard Casas / GVGA Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) assinou termos de adesão ao Selo de Conformid...

20/06/2024 18h01
Por: Redação VejaSC Fonte: Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC

Foto: Richard Casas / GVG

A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) assinou termos de adesão ao Selo de Conformidade Cidasc (SCC) de três agroindústrias e celebrou o lançamento de produtos do agro identificados com a bandeira do Estado de Santa Catarina. O evento ocorreu na quarta-feira, 19, em Balneário Camboriú, durante a ExpoSuper 2024.

A vice-governadora do Estado de Santa Catarina, Marilisa Boehm, prestigiou o evento, juntamente com a presidente da Cidasc, Celles Regina de Matos, o secretário da Agricultura e Pecuária, Valdir Colatto. A Associação Catarinense de Supermercados (Acats), promotora da ExpoSuper, foi representada no ato pelo presidente Alexandre Simioni.

A Cooperja, a Cooperserra e a Maná Alimentos assinaram o termo de adesão ao Selo de Conformidade Cidasc (SCC), uma certificação de processo, concedida às fabricantes de produtos de origem vegetal, que implantam um Sistema de Gestão de Segurança dos Alimentos e são aprovadas em auditoria, concedida pela Cidasc. A Cooperja aderiu ao processo de fabricação de farinhas, a Cooperserra, ao processo de suco de maçã e a Maná Alimentos, ao de derivados de mandioca. 

Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC

Outro momento importante da cerimônia foi destacar a iniciativa de empresários do agro de ostentar a bandeira estadual no rótulo dos seus produtos. A empresária Maria Rosinete Souza Effting, da Queijaria Güinther, lançou os primeiros produtos lácteos catarinenses a exibirem a bandeira na embalagem. Eles se somam a azeites de oliva, temperos e produtos cárneos, que estampam o orgulho em produzir alimentos de qualidade e que carregam a tradição e cultura de Santa Catarina, produzidos pela cooperativa Saborense.

A trajetória da empreendedora Maria Rosinete Souza Effting foi lembrada pela vice-governadora do Estado de Santa Catarina, Marilisa Boehm, em seu discurso. Rose, como é chamada, foi a primeira mulher a presidir a Associação Catarinense de Criadores de Bovinos e recebeu o prêmio Mulher de Negócios Sebrae 2022, na categoria produtora rural. “Você é um orgulho como mulher, como catarinense. Você nos representa, Rose”, afirmou a vice-governadora.

Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC

Marilisa Boehm elogiou a iniciativa de identificar os produtos do agro catarinense com a bandeira estadual e a diferenciação que o Selo de Conformidade Cidasc traz para as agroindústrias do estado. Ela destacou o papel que a agropecuária tem na economia de Santa Catarina. “Quero parabenizar todas as famílias de produtores rurais  pelo trabalho que vêm desenvolvendo, pois vocês é que fazem a grandeza de nosso Estado, que o fazem crescer e enriquecer. Podem ter certeza que nós do Governo do Estado estaremos de portas abertas para fazer tudo o que for possível para ajudar o setor”, completou a vice-governadora. 

O secretário de Estado da Agricultura e Pecuária, Valdir Colatto, aproveitou o momento para destacar a parceria com a Acats, o que permitiu trazer à feira o Espaço da Agricultura Familiar em uma versão ampliada, com 40 agroindústrias familiares apresentando seus produtos em busca de novos negócios. 

“Precisamos que haja essa integração do produtor com o supermercado para chegar ao consumidor. Temos que acertar esta parceria para que os estabelecimentos facilitem a entrada dos produtos da agricultura familiar, que não tem como competir com marcas de grandes empresas”, disse o secretário Valdir Colatto. O presidente da Acats, Alexandre Simioni, reforçou o interesse da entidade em encontrar alternativas que estimulem a escolha destes empreendimentos familiares locais como fornecedores dos supermercados. 

A aproximação com a Acats também foi celebrada pela presidente da Cidasc, Celles Regina de Matos, pelas perspectivas que se abrem para fortalecer as cadeias produtivas ligadas ao agro. Celles lembrou ao público que 70% das propriedades catarinenses se enquadram como pequenas (de um a quatro módulos fiscais) e que esta atividade rural é a fonte de renda de quatro em cada dez pessoas nas cidades com menos de 20 mil habitantes. 

“Estão aqui estes nossos expositores na ExpoSuper, representando as 170 mil propriedades da nossa agricultura familiar, esta gente humilde e trabalhadora que é apenas 15% da população catarinense, mas produz 70% dos alimentos que consumimos. Essa é a agricultura que produz os alimentos pelas mãos de mães e com os saberes de avós, nonnas e omas. E além desta contribuição, ainda estão colocando a bandeira de Santa Catarina em seus rótulos, algo que ninguém exigiu: é o amor à nossa terra que brota, assim como as plantas que cultivam”, destacou a presidente da Cidasc. 

O presidente da Cooperja, Vanir Zanatta, falou em nome de todos os empresários, que aderiram ao Selo de Conformidade Cidasc (SCC). A Cooperserra e Maná Alimentos também assinaram o contrato de adesão: a Cooperja, que já havia obtido o selo para o beneficiamento do arroz, celebrou um novo termo para certificar a produção de produtos à base da farinha do grão. 

Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC

“Santa Catarina vende qualidade e o SCC vem para confirmar isso: para dar um diferencial para os nossos produtos. Por isso agradecemos a parceria e o empenho dos profissionais da Cidasc que fazem a diferença em nossas indústrias, explicando, capacitando e orientando nossos colaboradores a fazerem o melhor produto”, disse Zanatta. 

A busca pela qualidade e pela diferenciação também aproximou a queijaria Güinther e a Cidasc. A produtora rural e empresária Maria Rosinete Souza Effting agradeceu a orientação recebida da médica veterinária da Cidasc Margarida Seico Akama Yokemura no processo para adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi), que permite a comercialização dos queijos para todo o Brasil. 

“Não tenho dúvida da qualidade que temos em Santa Catarina. Eu a vejo no meu rebanho de vacas jersey e nos meus produtos (o leite e o queijo), mas também em outros segmentos, como os produtos suínos, da avicultura… é um orgulho para nós dizermos que somos de Santa Catarina e usar a bandeira”, conta a empresária, que investiu em aprimoramento genético do rebanho e sanidade animal como base de sua produção.

A valorização do agro catarinense e a promoção da identidade regional foi lembrada pelo empresário Wolmir de Souza, da cooperativa Saborense. Ele recordou o percurso trilhado pela marca junto às autoridades, buscando respaldo para o uso da bandeira de forma respeitosa, para expressar o orgulho de todos os envolvidos ao longo da cadeia produtiva e para incentivar o consumo local.  

Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC

Participaram também do evento, o secretário de Estado da Aquicultura e Pesca, Tiago Bolan Frigo; o presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Dirceu Leite; o presidente interino das Centrais de Abastecimento de Santa Catarina (Ceasa/SC), Emerson Martins; o presidente da Cooperja, Vanir Zanatta; o presidente da Cooperserra, Mariozan Corrêa; o gerente comercial da Maná Alimentos, Josias Pereira; a produtora rural e empresária Maria Rosinete Souza Effting, da queijaria Güinther; Wolmir de Souza, o presidente da cooperativa Saborense; diretores da companhia, imprensa e convidados.

Espaço da Agricultura Familiar na ExpoSuper 2024

O espaço da Agricultura Familiar da ExpoSuper organizado pela Secretaria de Estado da Agricultura e Pecuária (SAR), juntamente com a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e as Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina (Ceasa/SC), visa promover os produtos oriundos da agricultura familiar de Santa Catarina.

A Cidasc apresenta números significativos sobre a produção agropecuária de Santa Catarina durante a ExpoSuper 2024. Atualmente, o Estado conta com 473 estabelecimentos ativos no Serviço de Inspeção Estadual ( SIE ), que possibilita a comercialização de produtos por todo o território catarinense. Destes, 129 estabelecimentos aderiram ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal ( Sisbi/Poa ). A Cidasc também concedeu, até o momento, 166 Selos ARTE a produtos artesanais catarinenses, evidenciando a qualidade e a autenticidade dos produtos do Estado.

Foto: Reprodução/Secom SC
Foto: Reprodução/Secom SC

Selo de Conformidade Cidasc

Concedida pela Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), por meio da implantação do Sistema de Gestão da Segurança dos Alimentos (SGSA), pela equipe técnica da Divisão de Classificação Vegetal (Dicla), vinculada ao Departamento Estadual de Defesa Vegetal (Dedev), com prestação de serviços de livre adesão de empresas, que trabalham com matéria-prima de origem vegetal, esta certificação é de extrema importância para diversas esferas da sociedade, incluindo cadeias produtivas, setor varejista, mercado consumidor, entidades de interesse social e governamentais. Os principais objetivos desta certificação são a otimização de processos para a redução de desperdício, incluindo recursos naturais, visando a sustentabilidade; a elevação do padrão de qualidade e segurança dos produtos alimentares; e a promoção da saúde única.

Hoje há 16 agroindústrias certificadas com o Selo e 12 em processo de certificação. Podem aderir ao programa empresas de produção, beneficiamento, processamento e comercialização de produtos de origem vegetal destinados ao consumo humano. Grãos, farinhas, frutas, geleias e conservas são alguns exemplos de produtos elegíveis para o Selo de Conformidade Cidasc (SCC).

Os produtos certificados com o Selo de Conformidade Cidasc (SCC), se tornam um diferencial competitivo, que atesta para o consumidor que aquele fabricante segue padrões que resultam em um produto de qualidade, seguro para o consumo, e estão presentes no comércio em todo o país. Em 25 países espalhados pelo mundo. As empresas certificadas passam por auditorias periódicas, para mostrar que as boas práticas continuam sendo seguidas após a conquista do Selo. 

Mais informações:
Jornalista Alessandra Carvalho
Assessoria de Comunicação
Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc)
(48) 3665 7037
e-mail: [email protected]

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Quilombo, SC
Atualizado às 16h05
27°
Tempo nublado

Mín. Máx. 23°

29° Sensação
0.81 km/h Vento
68% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (24/07)

Mín. 10° Máx. 23°

Tempo nublado
Amanhã (25/07)

Mín. 12° Máx. 25°

Tempo limpo
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias